Processo de Produção

Destroçamento da apara de broca em moinho de estrelas. Os pedaços resultantes (broken) são novamente moídos, o que produz grânulos de diferentes tamanhos, os quais são calibrados por malhas e depois separados em mesas densimétricas.

Os granulados de diferentes tamanhos são armazenados em silos com sistema de secagem. Este passo é importante para manter baixa a humidade do granulado, o que impede o desenvolvimento microbiano.

O granulado é transferido para um tambor rotativo, no qual é injetado vapor de água e álcool, a determinada pressão e temperatura, o que permite uma eliminação substancial de odores e, ao mesmo tempo, desinfeta o granulado.

Depois da mistura do granulado com produtos químicos aglutinantes -  aprovados para a indústria alimentar -, esta é aglomerada em moldes, onde se produzem corpos de cortiça. Por ser altamente inovador, o nosso processo de moldação individual foi patenteado em 2013, pelo European Patent Office. Esta tecnologia permitiu-nos obter rolhas de cortiça aglomerada com melhor performance mecânica.

colagem

Colagem de discos de cortiça natural com produtos químicos aglutinantes.

Retificação dimensional (diâmetro, comprimento e chanfro).

Desinfeção da parte externa das rolhas com uma mistura de produtos químicos aprovados para a segurança alimentar.

Serve para eliminar defeitos em rolhas acabadas e para separar discos fracos para a classe em inspeção.

Personalização da rolha conforme a marca/logótipo do cliente. A marcação a fogo no corpo e/ou nos topos; marcação a tinta só no corpo. Tratamento da rolha com emulsão de parafina (contribui para a impermeabilização da rolha) e com silicone (serve para a lubrificar). Isto vai servir para diminuir a capilaridade na rolha e, melhorar a inserção e extração da mesma, respetivamente.

Embalamento em sacos de plástico, possivelmente selados a vácuo e com SO2 e, posterior acomodação dos mesmos em caixas, prontas a expedir.